quinta-feira, 12 de março de 2009

A maior justificativa para a evolução é o amor

A maior fonte capaz de gerar força de vontade, coragem e motivação é o amor. Quando um indivíduo ama verdadeiramente, ele é capaz dos maiores desapegos. Desfaz-se de melindres inúteis, de medos desnecessários, de preguiça, de má vontade... Isto quando se ama verdadeiramente.

Reflita e sinta se isto acontece. Quando alguém que amamos muito - um pai, uma mãe, um irmão – adoece, não medimos esforços para que ele fique bem. Nem a preguiça, nem o sono, nem o frio, nem mesmo a fome são capazes de nos afastar do propósito de diminuir seu sofrimento e deixá-los saudáveis. O amor é realmente uma força motriz poderosa.

Então nos perguntamos por que não conseguimos manter semelhante determinação no momento de nos autotransformarmos e diminuirmos nosso próprio sofrimento, nos curando e nos melhorando. A resposta é óbvia: falta de amor.

É comum as pessoas confundirem o amor próprio verdadeiro com “paixão própria”, atração pela própria aparência, necessidade de obter prazer sensorial através de si mesmo, com comida, compras, bebida, sexo ou seja lá o que for. Da mesma forma que acontece com as relações afetivas externas – onde atração física, interesse pelos bens materiais, tesão, necessidade de diminuir a solidão e carência não podem ser considerados amor – estas coisas em relação a si mesmo por si só não podem ser consideradas amor próprio.

Quem se ama se respeita. Quantas vezes vemos alguém, que ama sua própria aparência e se enche de presentes e de prazeres, se deixar adoecer, deprimir ou se envolver com pessoas que atrasam seu crescimento?

Precisamos reavaliar nosso sentimento por nós mesmos afim de encontrar a origem do apoio (ou do desestímulo) que vem de dentro de nós. Cultivar um amor verdadeiro por si mesmo é garantir um desejo intenso de se ver crescer, de se encontrar cada vez melhor, mais saudável, mais próximo de uma realização pessoal plena e consistente. É ter dentro de si uma força infinita, que persiste impulsionando-o rumo às mudanças que aperfeiçoam seu modo de viver e sentir, esclarecendo a realidade, e estimulando-o a buscar experiências que realmente o faça ser cada vez melhor.

Ame-se e nunca se faça sofrer. Esteja sempre lá para você, nunca se deixe na mão. “Seja-se” fiel e sincero, o amigo mais leal de todos. E, acima de tudo, nunca se abandone na estagnação, sem perspectivas de ser cada vez mais feliz.

Viva Viva para todos!
Maya

Um comentário: