sexta-feira, 27 de abril de 2007

Deixar passar o que passou

Eu fico observando como as pessoas são apegadas às coisas. Coisas físicas que se tem; coisas futuras, como um sonho; ou coisas que já passaram.
Nem vou mencionar aqui os fatos ou status do passado, por que seria material para 10.000 postagens. Vou me restringir ao passado, mais precisamente de alguém que passou.



As pessoas passam de várias formas. Ela podem passar físicamente ou simplesmente continuarem ali e virtualmente irem embora. Isto acontece quando alguém simplesmente muda; se transforma em alguém desconhecido, o que é natural num processo de evolução.
Se queremos crescer, se queremos ver o nosso mundo evoluir, precisamos parar de querer que as coisas permaneçam estáticas ao longo do tempo. Nem sempre o que muda nos trazendo desconfortos muda para pior. Às vezes o desconforto é gerado por uma nova necessidade de mudança em nós mesmos.

Então liberte as pessoas e as coisas à sua volta. Deixe de atrelar sua idéia de felicidade à idéia de estabilidade. Pessoas, coisas, momentos se vão. É inevitável. O que torna um ser humano maior é a capacidade que ele tem de utilizar transformação das coisas a sua volta à seu favor, fazendo da readaptação um exercício contínuo de desapego, inteligência e perseverança (sim! buscar ser feliz apesar ou por causa das circunstãncias é um exercício de perseverança).

Não existe posse no universo. Não existe meu, ou seu. Existe o que é. E este ser pode ser para você naquele momento e no momento seguinte ser para outra pessoa ou mundo. E quando se fala de pessoas... isso se torna ainda mais etéreo e mutável.

Se quer manter algo em sua vida, mantenha o seu caminho evolutivo. E mesmo que neste caminho haja curvas e reveses, se mantenha norteado pela evolução.

Vida viva para todos!

3 comentários:

Ana Rosa disse...

Olha Ju, queria poder ficar lendo e repensando seus textos. Mas, parece que qdo. vemos coisas assim , que revolvem a mente, o tempo se escoa e a sensação é de que há muito pra se aprender em muito pouco tempo...agora mesmo tenho muito trabalho!!!! do tipo que não gosto; queria ficar aqui filosofando ...Até mais. Bjs, Mamãe.

bhavaraja disse...

O mais difícil do nosso aprendizado humano é ver o passado como passado e o presente como presente. Uma das coisas que sempre procuro fazer é deixar cada coisa em seu lugar, mas muitas pessoas se acham donas ou escravas do seu passado. Quando nos referimos a pessoas, devemos reconhecer que fomos presentes em momentos e com relação as coisas fomos apenas usuários. Tudo passa, e para compreendermos isto basta pensar se gostaríamos de ficar lembrando de algo ruim o tempo todo. Por isso, temos o compromisso de aceitar que fomos passado para as pessoas em algum momento e vive-versa. Acredito na transformação do homem, quando ele está voltado pra o presente.

Anônimo disse...

Falar é muito fácil, não tenha dúvida!!
Quero ver na prática, daí verá se é fácil..............